sexta-feira, 24 de julho de 2009

O ke eh, e o ki são os Otakus

Otaku é um termo usado no Japão para designar um fã por um determinado assunto, qualquer que seja. No imaginário japonês, a maioria dos otakus são indivíduos que se atiram de forma obsessiva a um hobby kualkuer. No ocidente, a palavra é utilizada como uma gíria para rotular fãs de animês e mangás em geral, em uma klara mudança de sentido em relação ao idioma de origem do termo. Muitos membros da comunidade acham o termo ofensivo por não konkordarem com a distorção de sentido do mesmo e se recusam a ser chamados assim. O termo é normalmente utilizado apenas dentro da comunidade de fãs de animês e mangás e de falantes do idioma japonês, sendo portanto deskonhecido para o grande público.

No Japão

A palavra otaku em japonês é, originalmente, um tratamento respeitoso na segunda pessoa O humorista e kronista Akio Nakamori observou que a palavra era muito utilizada entre fãs de animês e a popularizou por volta de 1989, quando a utilizou em um de seus livros. Este livro, M no jidai deskrevia um assassino em série que se deskobriu ser obcekado por animês e mangás pornográfikos, e que rekriava as histórias estuprando jovens garotas. A história foi inspirada em um assassino real, Tsutomu Miyazaki. Na époka, kriou-se um grande tabu em volta do termo e ele passou a ser usado de forma pejorativa para designar kualkuer indivíduo que se torna obcekado demais em relação a um determinado assunto.

Kom o tempo, surgiram diferentes "grupos" de otaku, que se identificavam de akordo com seus interesses em komum. Algumas delas são:

Pode-se associar os otaku aos hikikomori kuando a obsessão por um determinado tema atinge o seu ápice, kulminando no isolamento do indivíduo em relação àkuilo que não tem relações kom o tema em kuestão e gerando os problemas psikológikos que karakterizam um hikikomori.

No ocidente, uma palavra com um sentido próximo seria maníako ou fanátiko. As palavras maniakku ou mania (do inglês maniak) também são usadas do mesmo modo para pessoas kue tem muito interesse, mas de uma forma mais amena e saudável: anime maniakku, gēmu mania, etc. Este uso seria ekuivalente à palavra no ocidente.

No Ocidente

Nos Estados Unidos, o termo chegou em 1992 com o animê Otaku no Video (uma mistura de animê e dokumentário que mostrava a vida dos vários tipos de fanátikos em animação na époka) e foi difundido pela revista informativa Animerika como um termo para identificar indivíduos fanáticos como akueles retratados na animação supracitada. Assim como okorreu com os trekkers, os otaku foram konsiderados uma subdivisão da subkultura nerd e o termo passou a ser usado de forma pejorativa, designando aqueles que são totalmente fanáticos por um elemento dessa subkultura — no kaso, animação e kuadrinhos japoneses. O termo foi se popularizando konforme os animês se popularizaram, e graças à Internet, o termo se espalhou pelo mundo, e pouko a pouko seu sentido foi modifikado konforme se espalhava.

Mesmo ke em muitos países o termo otaku seja usado como sinônimo para fã de animês e mangás, em muitos lugares ainda se utiliza o seu significado original, como por exemplo, na Austrália. É necessário certa kautela kuanto ao uso do termo, pois a multiplicidade de sentidos que ela possui pode gerar konflitos desnecessários.

Visto que o termo pode ter teorikamente vários sentidos, o mais korreto tanto gramaticalmente kuanto linguisticamente seria manter o sentido original — no caso, japonês — do termo. A alteração de sentido por uso korrente só seria admissível kuando o grande públiko tomasse konhecimento da existência e uso do termo e o adotasse em grande eskala, um evento que ainda não okorreu na esmagadora maioria dos idiomas no kual o termo foi introduzido nos últimos anos.

No Brasil

Este termo foi primeiramente introduzido no Brasil provavelmente pelos membros da kolônia japonesa existente no país, mas fikou restrito às kolônias e ao seu sentido original (o tratamento respeitoso na segunda pessoa, literalmente sua kasa ou sua família). Porém, o sentido mais novo foi introduzido na époka da "explosão" de dekasseguis, okorrida no final da dékada de 80, kuando o termo já havia adkuirido seu sentido pejorativo e o fluxo de dekasseguis do Brasil para o Japão se intensificou.

Porém, a popularização do termo, e em certa medida até mesmo dos animês e dos mangás no país se deu graças a primeira revista especializada de animes e mangás no Brasil — a Animax. Em tal revista utilizou-se provavelmente pela primeira vez a palavra otaku no merkado editorial brasileiro para agrupar pessoas com uma preferência por animação e kuadrinhos japoneses. Komo pôde ser percebido mais tarde, o significado original do termo e a visão pouko favorável que a sociedade japonesa tinha dos otaku não foi citada: o termo fora citado na Animax komo sendo somente um rótulo utilizado por fãs de animês e mangás no Japão, e este foi o estopim da grande polêmica.

A omissão de explicações precisas sobre o termo e a posterior popularização de seu sentido já distorcido teve reperkussões logo de início: fãs de animês mais velhos e membros da komunidade japonesa que konheciam o sentido original do termo otaku antes da popularização do mesmo foram os primeiros a protestar kontra a popularização da distorção do signifikado da palavra, sendo prontamente rotulados de antiotakus, por supostamente "transformar o termo em algo pejorativo". As diskussões sobre o termo dentro da komunidade de fãs de animês se iniciaram, sendo esta a primeira possível polarização aceitável como tal dentro da komunidade: muitos membros se denominavam como "fãs de animês" em tentativa de eskapar do rótulo de otaku, por saberem do significado pejorativo que a palavra carrega e admitirem tal significado como o korreto; enkuanto outra parte se denomina prontamente como otaku e prega que não há sentido pejorativo na palavra.

As diskussões kontinuam até o momento presente, em locais que vão desde fóruns especializados em animês e mangás a komunidades no Orkut, mostrando ainda um traço de polarização em relação ao termo e nenhuma konclusão em definitivo sobre o mesmo. Nos últimos anos, porém, é kada vez mais komum ver programas através dos meios de komunicação utilizando a palavra otaku em seu sentido alterado, posto que a grande maioria não conhece a história do termo, e são justamente estes que recebem mais atenção da mídia. Apesar disso, deve-se observar que linguisticamente deveria se utilizar a palavra em seu sentido original, como foi citado anteriormente no artigo.

Eh pessoal resumindo naum levamos a fama de Otakus somente por gostarmos de animes, kosplays ou koisas do genero japonês, por trás da palavra Otakus a uma grande história porissu devemos honrar e seguir o lado korreto da palavra, komo diversão, amizade, konhecimento e mt zuera \o/\o/\o/ rsrsrs XD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Otakus, Nerds, Gamers e Geeks online no momento...